Notícias

Você conhece os riscos da Salmonella?

salmonella

Por: Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

 

Descoberta há mais de 100 anos pelo cientista Daniel Elmer Salmon, a Salmonella é um grupo de bactérias pertencente a família Enterobacteriaceae encontrada geralmente em alimentos de origem animal.

A bactéria também é associada a ingestão de aves, ovos e derivados de leite. No entanto, a Simonellae não tifoide é também relacionada com a ingestão de produtos frescos, carnes e outros gêneros alimentícios.

Dentre os diversos gêneros dessa bactéria, o que está mais presente entre os humanos é a Salmonella enterica, cuja transmissão se dá principalmente pela ingestão de alimentos contaminados e mal cozidos ou preparados sem higiene adequada e por água contaminada. 

Ela pode ser encontrada também nas fezes de animais, já que o trato gastrointestinal dos animais é o principal reservatório natural da salmonella. As aves podem ser portadoras assintomáticas. E se a ave estiver contaminada, a bactéria penetra no ovo através da casca.

Os répteis são os hospedeiros dessa bactéria. Então se você tiver algum réptil (lagarto, tartaruga, cobra) como animal de estimação, não se esqueça de sempre lavar as mãos depois de manuseá-los.

Os sintomas causados pela salmonelose, segundo especialistas são: diarreia, dor de cabeça, febre, dores abdominais e náuseas com vômito, que geralmente aparecem em 24 horas após a contaminação. 

Os idosos, as crianças e as pessoas com o sistema imune fraco são os mais prejudicados se adquirirem a salmonelose. Eles podem sofrer do tipo mais grave podendo até morrer.

As bactérias morrem a temperaturas elevadas (maior que 70 graus celsius), e em temperaturas baixas ( menor que 6 graus celsius) elas param de se multiplicar. Mas na temperatura ambiente elas se multiplicam rapidamente. Por isso, deve-se sempre cozinhar bem os alimentos e não deixá-los por várias horas sob temperatura ambiente. 

Tratamento:

As intoxicações leve geralmente duram de 4 a 7 dias, e não necessita de tratamento, apenas repouso, alimentação leve e tomar bastante líquido. Para evitar a desidratação, por causa das diarréias e dos vômitos, recomenda-se tomar o soro caseiro.
Já nas mais graves pode ser necessário a internação hospitalar para evitar a desidratação grave. E irá receber o soro diretamente na veia.

Dicas do Observatório da Saúde para evitar salmonelose:

  • Lavar bem os utensílios e as mãos depois de manipular carne de aves e ovos crus;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Lavar bem as frutas e verduras que forem consumidas cruas;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Guardar os ovos na geladeira e longe dos alimentos;
  • Evitar preparações com ovos crus, como a maionese caseira.

 

Fontes:
http://www.cdc.gov/nczved/dfbmd/disease_listing/salmonellosis_gi.html#1
http://www.cdc.gov/healthypets/diseases/salmonellosis.htm
http://www.cdc.gov/ncidod/dbmd/diseaseinfo/salment_g.htm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *