Notícias

Somatização: nossa mente pode gerar doenças

depresion-2
Por Juliana Temporal

 

Você sabe o que é somatização? A alteração no nosso estado emocional pode provocar reações físicas no nosso corpo, como dores e doenças. Esse processo é conhecido como somatização. Desta forma, o medo pode virar taquicardia. A preocupação pode se transformar numa enxaqueca. O estresse pode gerar ganho de peso. Ou seja, os sentimentos podem desencadear algum problema orgânico.

Segundo o Dr. Marcelo Barretto, psiquiatra pós-graduado pela UFF e Preceptor de Residência Médica em Psiquiatria da Fundação Municipal de Saúde de Niterói, as doenças psicossomáticas são causadas por questões emocionais que acometem a vida de um indivíduo, sendo uma ponte entre o emocional e o físico. Elas podem se apresentar de diferentes formas, sendo as mais comuns fibromialgia, enxaqueca, gastrite, asma, dermatite, síndrome do intestino irritado, impotência sexual, infertilidade e alopecia.

– As principais causas para o desenvolvimento desse transtorno são estresse elevado, sobrecarga profissional, exposição a eventos traumáticos e sofrimento psíquico – comentou.

As complicações esperadas, continuou o especialista, estão ligadas à dificuldade de se obter um diagnóstico da doença, submetendo o paciente a diversos exames, muitas vezes invasivos, sem necessidade, além de, dependendo da gravidade do quadro, poderem evoluir com piora do quadro orgânico já instalado. Há também o sofrimento causado pela demora para responder ao tratamento, que muitas vezes se faz unidimensional, ignorando o fator psicogênico do quadro.

– O tratamento deve ser multidisciplinar, baseado na especialidade médica responsável pelo tratamento do quadro orgânico (no caso da gastrite, um gastroenterologista), assim como acompanhamento com psicólogo e/ou psiquiatra para tratar a causa base do problema – frisou.

De acordo com estudos realizados pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade de La Salle, na Cidade do México, é possível ter os sintomas de Covid-19 sem estar contaminado pela doença, sendo apenas resultado de uma somatização de problemas emocionais. Dr. Marcelo Barretto afirmou que a relação observada na pesquisa encontra-se de acordo com o que é encontrado na prática clínica em relação às doenças psicossomáticas.

– O estresse causado pela Covid-19, o medo de perder familiares e amigos, o estresse causado pelo confinamento, as mudanças de hábito de vida e da forma de trabalhar, tudo isso pode precipitar o aparecimento de doenças psicossomáticas, principalmente aquelas ligadas ao contexto da pandemia – avaliou.

Em caso de sintomatologia já instalada, acrescentou o psiquiatra, a melhor coisa a se fazer é buscar ajuda profissional qualificada para diagnóstico e tratamento. Para evitar ao máximo o surgimento desse tipo de enfermidade, o ideal é buscar hábitos de vida saudáveis, procurar um profissional caso sinta qualquer sinal de desgaste emocional, praticar exercícios e regular horas de trabalho quando possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *