Dr. Newton Richa

Cultura de Saúde

Por Dr. Newton Miguel Moraes Richa – Médico do Trabalho

Saúde: um estado de completo bem-estar físico, mental e social

shutterstock_152265944

O Dia Mundial da Saúde é comemorado em 7 de abril desde 1950, tendo por objetivo conscientizar as pessoas, em todos os países, sobre a importância das medidas de promoção, proteção e recuperação da saúde, para assegurar melhor qualidade de vida para a população. Os assuntos abordados nesta data devem ser divulgados, por meio dos veículos de comunicação e das atividades educativas em geral, para o maior número possível de pessoas.

Na 73ª Assembleia Mundial da Saúde, realizada em 2020, por unanimidade, os Estados Membros da Organização Mundial de Saúde (OMS) declararam 2021 o Ano dos Trabalhadores de Saúde e Cuidadores (Year of Health and Care Workers 2021), em reconhecimento à dedicação e ao sacrifício de milhões de profissionais na vanguarda da pandemia de Covid-19, em todo o mundo.

Dois outros temas foram ressaltados no encontro: a desigualdade nas condições em que as pessoas nascem, crescem, vivem, trabalham e envelhecem nos diversos países, sendo que alguns têm acesso aos serviços de saúde e conseguem viver com mais saúde que os menos favorecidos. Além disso, foi feito um apelo aos dirigentes dos países membros para que, por meio da redução das desigualdades, todos tenham melhores condições de vida e trabalho. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Esta concepção holística de saúde vem sendo validada por numerosos estudos e pesquisas realizados em diferentes países. Com base nessa definição, as pessoas podem organizar os cuidados para a prevenção da Covid-19.

Na dimensão física, estão indicados: alimentação saudável; repouso adequado; atividade física; exposição diária ao sol para produção de vitamina D; suplementação de vitaminas e minerais como o zinco, bem como as medidas higiênicas para evitar o contato com o vírus. Estudos recentes têm mostrado que níveis adequados de vitamina D protegem contra infecções em geral (Covid-19 inclusive) e evitam o aparecimento de diversas doenças como hipertensão arterial, diabetes mellitus, doenças imunológicas e certos tipos de câncer.

A dimensão mental pode ser compreendida pela leitura do livro “O estilo emocional do cérebro”, no qual o psicólogo Richard Davidson, PhD, enfatiza que as emoções positivas como o amor, a alegria, a gratidão, a serenidade, a felicidade, a satisfação e o respeito fortalecem a imunidade. Por outro lado, alerta que as emoções negativas como o medo, a ansiedade, a raiva, o rancor, a inveja e a tristeza favorecem a ocorrência de infecções, em virtude de reduzirem a imunidade.

Na dimensão social, merece ser citado o “Estudo do Desenvolvimento do Adulto”, realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA), que acompanhou por 75 anos, 724 jovens da cidade de Boston, divididos em dois grupos, para identificar os fatores que influenciavam sua saúde. O estudo mais longo já feito sobre a vida adulta mostrou que, ao longo da vida, o fator mais influente sobre a saúde e a prosperidade é as boas relações sociais.

No contexto da atual pandemia, deve ser assinalado que o sistema imunológico constitui a principal defesa do organismo contra agentes infecciosos como o coronavírus. Formado por uma rede complexa de moléculas (anticorpos), células (diversos tipos de glóbulos brancos), tecidos (linfonodos) e órgãos (medula óssea, timo, amígdalas, baço e apêndice) distribuídos por todo o corpo, ele tem a capacidade de criar defesas contra a entrada de agentes patogênicos invasores.

Essa capacidade é chamada imunidade. Ela pode ser inata (as pessoas já nascem com ela) ou adquirida (estimulada pelo contato com os agentes infecciosos ou pela vacinação). Estudos recentes evidenciaram a efetividade do sistema imunológico: o organismo humano é um complexo  ecossistema ambulante, constituído por cerca de 6 trilhões de células, que convivem com aproximadamente 60 trilhões de bactérias e 380 trilhões de vírus, em um estado de equilíbrio dinâmico que conhecemos como saúde.

Certas pessoas têm uma clara visão do futuro, como o ator Charles Chaplin (1889-1977), que, para manter-se saudável recomendava fortalecer a autoestima e as amizades, ressaltando a importância das emoções positivas na imunidade e na saúde, aspectos atualmente reconhecidos pelas neurociências. Nesse contexto, o Observatório da Saúde pretende contribuir para que as pessoas estabeleçam seus modelos de autogestão de saúde, que ajudarão a superar a atual pandemia e a aumentar seus níveis de bem-estar físico, mental e social no futuro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *