Isis Breves

Saúde Coletiva

Por Isis Breves

Saúde sem Fake News- Antes de compartilhar uma notícia sobre saúde, verifique se é verdadeira ou falsa através de canal disponibilizado pela Ministério da Saúde

Saúde sem fakenews

Quem nunca recebeu no seu grupo de amigos do whatsApp uma mensagem dizendo que há um novo vírus letal circulando? Ou com dicas mirabolantes sobre a cura do câncer? São os boatos, as notícias falsas, as chamadas “Fake News” que circulam com uma velocidade pelos canais de comunicação virtual e que tomam uma grande proporção na sociedade. Para os profissionais que atuam com comunicação em saúde, combater essas falsas notícias é o grande desafio para a promoção da saúde.

Por isso, a coluna Saúde Coletiva traz como tema desta semana, a prestação de serviços à população, o combate a Fake News na área da saúde.  O Ministério da Saúde lançou recentemente o serviço “Saúde sem Fake News”, o qual qualquer cidadão pode utilizar o canal do WhatsAPP disponibilizado para averiguar a veracidade da informação.

O objetivo do serviço é ser um canal aberto e direto com a população para ajudar a desmentir notícias falsas, evitando que informações erradas sejam disseminadas e acabem prejudicando a saúde das pessoas. Por isso, se você recebeu uma mensagem duvidosa no grupo da família ou de amigos, basta enviá-la para o número (61) 99289-4640. As áreas técnicas do Ministério da Saúde serão acionadas e você receberá uma resposta oficial dizendo se os dados são verdadeiros ou falsos.

Em apenas três meses, o canal já recebeu 3.860 mensagens sobre diversos temas, sendo 825 Fake News. As notícias analisadas pela equipe também estão disponíveis no Portal Saúde no endereço saude.gov.br/fakenews e nos perfis do Ministério da Saúde nas redes sociais, onde também estão outras dúvidas com suas respectivas respostas.

É importante lembrar que o canal é exclusivo para o recebimento de Fake News e não deve ser utilizado como serviço de atendimento ao cidadão. Informações sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), denúncias ou outros tipos de assuntos devem ser direcionados à Ouvidoria Geral do SUS, no número 136, ou às secretarias municipais e estaduais de saúde. 

Saiba mais sobre combate a notícias falsas na saúde:

Em julho, a Revista Radis da Fiocruz fez uma matéria especial sobre a lógica de notícias fabricadas e que a circulação desses boatos atravessa gerações. Acesse a matéria em:

https://portal.fiocruz.br/noticia/radis-de-julho-aborda-logica-das-noticias-fabricadas

Veja também a entrevista com o  professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS)/Icict, Igor Sacramento sobre o uso das fake news e a pós-verdade na saúde e seus impactos na desinformação da população, publicada no Portal da Fiocruz:

https://portal.fiocruz.br/noticia/entrevista-fake-news-nao-tem-como-ser-combatidas-ou-eliminadas-diz-igor-sacramento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *