Notícias

Problema nas costas é a maior causa de afastamento

Por Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

Segundo dados da Previdência Social, a dor nas costas, ou a dorsalgia, é uma das maiores causas de afastamento do trabalhador. A saúde do colaborador é afetada diretamente pela sua atividade, principalmente quando esta é executada de forma errada e sem prevenção.

A fisioterapeuta, mestre em Ciência da Motricidade Humana, especialista em osteopatia e professora da Universidade Castelo Branco Katia Marques observa que “os trabalhadores cujas tarefas se vinculam a cargas pesadas e movimentos repetidos de membros superiores, assim como subir e descer escadas relatam mais problemas nos pés (fascite plantar, esporões) e na coluna (contraturas musculares, hérnias, ciatalgias). Quanto aos que trabalham mais sentados ou em pé, a coluna é a região que mais reclamam, como cervivalgias, dorsalgias e lombalgias”.

A professora explica que “a prevenção se resume a alongamentos e fortalecimentos do sistema musculoesquelético”.

Mas as empresas também podem e devem tomar medidas para prevenir lesões e afastamento de seu funcionário. Para Katia, essa preocupação deve ser ampla, “minimizando as consequências físicas e mentais relacionada ao estresse no trabalho visando maior produtividade, criando condições favoráveis de atenção e promoção à saúde. Uma programação de assistência e cuidados precisa ser pensada, assim como uma programação laboral por uma equipe de profissionais de saúde. A programação também deve incluir dinâmicas da psicomotricidade relacional a fim de potencializar nos funcionários o seu poder pessoal para que possam aprender a usá-lo e expandi-lo de forma construtiva, preservando a saúde emocional. É importante salientar que a saúde emocional envolve também satisfação do funcionário quanto a sua remuneração”.

Em conjunto com o fisioterapeuta e o médico, o trabalhador tem a opção de escolher entre vários tratamentos dentro da Fisioterapia, como RPG e pilates.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *