Notícias

Presença do pai auxilia no desenvolvimento e bem-estar psicossocial

Proximidade com o pai auxilia em questões como identidade de gênero e prevenção de problemas emocionais, como depressão e ansiedade.

shutterstock_247194718
Por Maylaine Nierg
redacaoobservatorio@gmail.com

Tão importante quanto a figura materna para o desenvolvimento de uma criança é figura paterna. Inúmeras pesquisas evidenciam que o contato com o pai faz com que os pequeninos cresçam com maior segurança e estabilidade emocional. Isso tende a refletir em diversos aspectos da vida das crianças, o que inclui o desenvolvimento cognitivo, facilitando, ainda nos primeiros meses de vida, o reconhecimento de formas e cores. 

Em outras palavras, a presença da figura paterna faz com que a criança tenha uma interpretação mais ampla do mundo a sua volta. Segundo especialistas, o referêncial conjunto entre pai e mãe possibilita, inclusive, a identificação do gênero semelhante e do gênero oposto. 

Para os psicólogos e pesquisadores, o convívio com o pai pode ainda reforçar a autoestima e da sensação de segurança e de estabilidade. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBIE) a ausência paterna pode desencadear problemas como depressão, ansiedade e problemas nos relacionamentos.

Estudos comprovam

Um estudo realizado em conjunto pela Imperial College London, pelo King’s College London e pela Universidade de Oxford (entidades do Reino Unido) comprovou os benefícios do bom relacionamento com a figura paterna. A análise foi feita com 128 pais e seus filhos, a acompanhou a interação entre eles em dois momentos diferentes: aos três meses de vida e aos dois anos de idade. 

Em ambas as fases ficou comprovado que as crianças com pais mais envolvidos tiveram melhor desempenho em avaliações cognitivas, o envolve aspectos como memória, atenção, percepção e coordenação.

Outra pesquisa, comandada pela Universidade Oxfort e publicada pelo British Medical Journal mostrou que filhos com maior empatia com os pais têm menor probabilidade de desenvolverem problemas comportamentais. Foram avaliadas 6 mil crianças entre 9 e 11 anos de idade, e comprovou-se que àquelas que tinham maior conexão emocional com o pai tinham 20% menos possibilidade de desencadear problemas de conduta. O estudo também evidenciou que a segurança trazida pela figura paterna tinham 28% menor de apresentar conflitos emocionais. 

Paternidade no Brasil e o papel das “Super-mães”

Estima-se que 5,5 milhões de brasileiros não têm paternidade reconhecida, conforme indicam as últimas pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Diante desse números alarmantes, se destaca o papel de mães que se desdobram para dar o de melhor para os seus filhos. Tais mulheres precisam de todo o apoio político, social e moral para que consigam suprir a ausência paterna e criar os seu filhos com dignidade, como muitas delas têm feito. 

Um comentário em "Presença do pai auxilia no desenvolvimento e bem-estar psicossocial"

  1. O convívio familiar, país, avós e irmãos dão um equilíbrio para o desenvolvimento emocional da criança, um melhor relacionamento com colegas, prevenindo ou atenuando problemas futuros.
    Além de ambos genitores presentes, destaca-se o bom relacionamento entre eles, mesmo que separados, o que evitaria repercussão negativa para a criança optar por um dos dois.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *