Dr. Newton Richa

Programa Saúde do Futuro

Por Dr. Newton Richa

O Novo Paradigma em Saúde

Giselle Felix
Fisioterapeuta
CREFITO 68828 F

Dia 7 de Abril é celebrado o dia mundial da saúde, por isso, vamos aproveitar a celebração e trazer considerações importantes realizadas por entidades  do segmento, representantes de vários países, durante o World Economic Forum Annual Meeting (Fórum Econômico Mundial) que aconteceu de 23 a de 26 Janeiro de 2018 em Davos, na  Suíça, onde foi abordado “O novo paradigma em saúde”, que ficou definido como ter o paciente no centro do Sistema de Saúde. Em outras palavras, significa, que de forma tão diferente do que existe hoje em dia, para o contexto mundial, o sistema de saúde ideal é aquele baseado em resultados.

Falou-se sobre o aumento da expectativa de vida e da balança descompensada entre despesas médicas com tratamento de doenças e investimentos na atenção primária à saúde. Por exemplo, como através do estímulo para uma cultura de saúde populacional ao longo da vida, poderíamos postergar em 5 anos o surgimento de doenças como o alzheimer na velhice. Isso porque é previsível que com o envelhecimento populacional que estamos vivendo, estaremos enfrentando uma grande epidemia como nunca antes vista, dessa doença ainda incurável. Se equlibrássemos a balança entre os recursos destinados a cuidados para higiene mental, por exemplo, versus as pesquisas para erradicação das demências senis, poderíamos talvez, na mesma intensidade, prevenir o surgimento da doença enquanto tenta-se descobrir seu tratamento pós instalação. Entretanto, mais de 90% das pesquisas hoje estão concentradas no indivíduo já doente.

Se não forem incentivadas as pesquisas em atenção básica à saúde, sobre formas de prevenimos doenças como diabetes e obesidade, as despesas médicas irão continuar aumentando, assim como a população doente. Nosso estilo de vida moderno nos trouxe inúmeras conveniências, que nos deixou como consequências, doenças decorrentes do sedentarismo, e doenças psicossomáticas. É hora de avaliarmos como toda essa comodidade pode nos ajudar a prolongar a vida com saúde, a gerar mais qualidade de vida, e como as tecnologias podem contribuir para prevenir doenças. Não existem medicamentos contra o sedentarismo ou a obesidade,  e esta já é considerada a maior epidemia da atualidade, e traz consigo outras patologias crônicas. A grande dificuldade da atenção básica à saúde nos casos de obesidade é a mudança comportamental.

É preciso cooperação dos stakeholders, para transformação do Sistema de Saúde Mundial, através da inovação. Precisamos ser de fato um time, e parar de esperar quem se move primeiro. Vamos aguardar o Sistema mudar ou vamos mudar nós mesmos nosso estilo de vida, a forma como nos relacionamos com nossa saúde? Nos movendo na direção de um paradigma de prevenção, pois fatores ambientais, hábitos alimentares, poluição, educação em saúde (a falta dela) não deixam doentes em um primeiro momento, mas seu acúmulo positivo ou negativo ao longo da vida é o que irá diferenciar nossos destinos como indivíduos, como cidadãos, como comunidade. 

Saiba mais sobre o assunto na sessão “The New Health Paradigm”, do World Economic Forum Annual Meeting, que aconteceu em 23 de Janeiro de 2018, na Suíça:

https://www.weforum.org/events/world-economic-forum-annual-meeting-2018/sessions/the-new-health-paradigm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *