Notícias

Novo software facilita diagnóstico da osteoporose

shutterstock_181677914_800_0
Por Maylaine Nierg

O Dia Mundial de Combate à Osteoporose – 20 outubro – deu ênfase a importância do diagnóstico e prevenção da doença que afeta cerca de 10 milhões de brasileiros, e tem expandido a cada ano. A boa notícia é que juntamente com o aumento dos casos de osteoporose, crescem também a alternativas para identificar e combater o problema.

A Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo, em parceria com a Fundação IDI, desenvolveu um software que possibilita o diagnóstico precoce de mulheres com tendência a desenvolverem osteoporose. O sistema indica se a pessoa pertence a um grupo de risco da doença, através da coleta de informações como idade, peso, cor de pele, fratura prévia e histórico familiar de fratura de fêmur.

De acordo com o médico Marcelo Pinheiro, especialista em densitometria óssea da Fundação IDI, o novo software pode facilitar o diagnóstico da doença na rede pública de saúde e gerar economia.

“Além de representar um grande avanço no combate à osteoporose permitindo o diagnóstico e tratamento precoce, a ferramenta pode gerar uma economia na rede pública de até 50% nos gastos com exames de densitometria óssea, pois contribui com a diminuição do impacto socioeconômico de doenças relacionadas à baixa densidade óssea”, explica o médico.

Aumento da incidência no Brasil e prevenção

Segundo pesquisa realizada pela International Osteoporosis Foundation na América Latina, a incidência de osteoporose no Brasil crescerá cerca de 32% em 35 anos. Isso se deve ao aumento da expectativa de vida da população. Com essa estatística, é fundamental reforçar as informações sobre como prevenir a doença.

Entre as dicas da Fundação IDI para prevenir a osteoporose estão:

  • Evitar quedas e acidentes domésticos. Pequenos acidentes podem ocasionar fraturas sérias em pessoas que têm tendência ou já estão em processo de osteoporose.
  • Fazer exercícios físicos.
  • Ter uma dieta equilibrada e rica em laticínios, peixe, vegetais verdes, legumes, frutas.
  • Tomar sol pelo menos por 15 minutos todos os dias. O horário recomendado é entre 11h e meiodia.
  • Evitar o tabagismo e o excesso de bebidas alcoólicas.
  • A partir dos 45 anos, é importante medir a massa óssea por meio de exames de densitometria.
  • Na menopausa, converse com o ginecologista ou especialista em osteoporose sobre a necessidade de suplementação hormonal, cálcio e vitamina D.
  • Atenção com medicamentos de uso contínuo. O uso de medicamentos que estimulem o aparecimento de osteoporose, como corticóide, anticoagulantes, antiácidos, anticonvulsivantes, entre outros, podem requerer um tratamento preventivo contra a doença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *