Notícias

Mitos e verdades sobre alergias alimentares

shutterstock_647595133
Por Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

A Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 26/2015, criada pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – determina que todos os rótulos de alimentos industrializados informem a presença de alimentos alergênicos, ou seja, daqueles capazes de provocar reações alérgicas. São eles: trigo, centeio, cevada, aveia e estirpes hibridizadas; crustáceos, ovos, peixes, amendoim, soja, leite de todos os mamíferos, amêndoa, avelã, castanha de caju, castanha do Pará, macadâmia, noz pecã, pistache, pinoli e castanhas.

Medidas como essa são de extrema importância para proteger pessoas alérgicas. Afinal, quando o assunto é alergia alimentar, todo cuidado é pouco, pois mesmo uma quantidade mínima pode provocar reações graves, capazes de levar à morte. Existem muitas informações em circulação que nem sempre compactuam com a verdade e, falando de saúde, informações falsas podem ser perigosas. Confira alguns mitos e algumas verdades sobre o assunto!

Alergia e intolerância alimentar são a mesma coisa

Mito! A alergia é caracterizada pela resposta imunológica exagerada do organismo quando acontece a exposição a determinada substância. Essa reação é mediada por anticorpos presentes no sangue, a Imunoglobulina E (IgE) ou a imunoglobulina G – IgG . Já a intolerância é uma manifestação gastrointestinal provocada pela carência ou ausência de uma enzima que seria responsável por processar determinado nutriente.

A melhor forma de prevenir crises alérgicas é eliminando o alimento completamente da dieta

Verdade! Há quem diga que consumir pequenas porções de forma contínua pode “curar” a alergia, mas para quem possui uma sensibilidade maior, esse é um ato extremamente perigoso, podendo, até mesmo, provocar um choque anafilático. O melhor é não arriscar. Além de excluir o alimento da dieta, a pessoa alérgica deve ficar atenta aos rótulos e à composição dos pratos sempre que realizar uma refeição fora de casa.

Cozinhar bem o alimento evita crises alérgicas

Mito. As reações alérgicas são causadas por alguma substância presente no alimento. Dessa forma, não importa o tempo de cozimento ou a temperatura, o alérgeno ainda estará presente. Medidas como essa podem causar reações graves. Por isso, esses alimentos devem ser substituídos de maneira adequada quanto à nutrição.

É possível desenvolver alergia a um alimento que sempre foi consumido normalmente

Verdade. Alergias alimentares podem se desenvolver em qualquer fase da vida. Alimentos que causam reações na primeira infância podem deixar de ser um problema ao longo do crescimento. Da mesma forma, um alimento que nunca apresentou riscos pode vir a causar incômodos. E, ainda, a sensibilização pode aumentar ou diminuir com o tempo. Ficar atento aos sinais que o corpo dá é essencial. Qualquer reação, mesmo mínima, deve ser investigada.

Diante de qualquer sintoma, como erupções na pele, inchaço, formigamento ou fechamento das vias aéreas, um médico deve ser consultado imediatamente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *