Dr. Newton Richa

Programa Saúde do Futuro

Por Dr. Newton Richa

Mais motivos para aproveitar as atividades ao ar livre

correr

Giselle Felix
Fisioterapeuta

O sol é a maior fonte de produção de vitamina D do nosso corpo, o hormônio esteroide mais potente que produzimos, a partir do contato dos raios solares com a pele.

Entretanto, mesmo no Brasil, mais de 90% da população apresenta falta de vitamina D. Com a chegada do verão e das férias, fica nosso estímulo a realizar mais atividades ao ar livre, e fazer uso “inteligente” do sol na dose correta para obter os níveis de protetores desse hormônio (há que se considerar cor da pele, hidratação, proteção recomendada pelo seu médico e a sua atual condição de saúde).

Quando fazemos uso recomendado de forma inteligente do sol, somos capazes de gerar inúmeros benefícios para a saúde do coração, por exemplo, comprovado por um estudo da Harvard Medical School, que levou cinco anos para ser concluído. Durante este estudo, ficou comprovado que os participantes com baixos níveis de vitamina D tinham 60% mais risco de ter uma doença cardiovascular, como infarto, insuficiência cardíaca ou um AVC.

Os benefícios da vitamina D como essenciais para crescer e fortalecer os ossos, e para aumentar a força muscular já são bastante conhecidos.

Entretanto ela é capaz de agir contra infecções e doenças autoimunes, sendo considerada um regulador do sistema imune das pessoas, quando fortalece as defesas do organismo contra infecções, como gripes e resfriados, por exemplo, e minimiza alergias.

Muitos outros estudos têm mostrado que se pode efetivamente conter uma série de problemas desde psoríase, esclerose múltipla, Doença de Crohn até diabetes tipo 1 ao aumentar os níveis de vitamina D no organismo.

Manter os níveis adequados de vitamina D reduziram de 30% a 50% o risco de câncer colorretal, de mama, de próstata e de ovários em pesquisas realizadas.

E ainda existem evidências de que a vitamina D protege ainda do Diabetes, do Parkinson, do Alzheimer e da depressão.

Que tal aproveitar que a semana está começando e organizar sua agenda para os 15 a minutos de exposição solar, seguindo as recomendações da Sociedade Brasileira de Dermatologia quanto à fotoproteção consciente, evitando os horários de maior risco, entre 10h e 15h?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *