Notícias

Entenda as principais doenças da tireoide e como prevenir

tireoide-mulher
Por: Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

A tireoide, glândula localizada no pescoço, exerce importante papel no equilíbrio hormonal do corpo. Além disso, ela pode influenciar a velocidade com que as calorias são queimadas no organismo e no controle dos batimentos cardíacos. As doenças relacionadas à essa glândula não só geram implicações fisiológicas, como podem também comprometer o bem-estar emocional.

Segundo a professora e pesquisadora em tireoide da UFRJ, Denise Carvalho, as doenças mais comuns à tireoide são: hipertireoidismo, hipotireoidismo e a doença nodular da tireoide. Ela conta, que dentre essas patologias, o hipertireoidismo é a mais grave.

A médica fala também sobre a interferência dessas doenças na qualidade de vida das pessoas. “O hipotireoidismo está associado a maior prevalência de depressão. Por outro lado, o hipertireoidismo causa taquipsiquismo e agitação”.

Diferenças entre hipertireoidismo e hipotireoidismo

O hipotireoidismo implica, entre outras coisas, na diminuição da glândula da tireoide, tendo como principais sintomas: cansaço intenso, aumento de peso, sonolência excessiva, irritação, depressão, pele ressecada, entre outros.

Já o hipertireoidismo provoca o aumento da glândula da tireoide. Seus principais sintomas são: aceleração do ritmo cardíaco, suor excessivo, fraqueza muscular, perda repentina de peso, dificuldade para dormir, ansiedade e inquietação.

Os nódulos na tireoide

Denise explica que a maioria dos nódulos que ocorrem na tireoide são benignos. Porém, cerca de 15% demonstram-se malignos, que é quando ocorre o câncer da tireoide. Quando detectado no início (menos de um centímetro), as chances de cura são maiores que 95%. Por se tratar de um câncer assintomático, na maioria dos casos, os exames de rotina são fundamentais para o diagnóstico. Também é importante observar fatores de risco como histórico familiar de câncer na tireoide; idade superior a 40 anos e exposição a tratamentos para cabeça, pescoço ou tórax.

Prevenção

A alimentação é um dos principais componentes para prevenir os distúrbios da tireoide. Especialistas afirmam que excesso de sal nos alimentos – onde há concentração de iodo – pode gerar sobrecarrega a tireoide podendo problemas como: causar hiper ou hipotireoidismo, bócio também e até as tireoidites autoimunes, como de Hashimoto. Porém sabe-se que a deficiência de iodo também é prejudicial para a tireoide. Logo, é importante saber balancear o consumo de sal, pois ele é benéfico na dose certa.

Outros alimentos que podem auxiliar na prevenção são vegetais que contenham vitamina A e carotenoides, como cenoura, abóbora e tomate orgânico. As folhas escuras como tomate. Porém, assim como o sal, nenhum desses alimentos podem ser consumidos em excesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *