Notícias

Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

No dia 27 de julho é celebrado, no Brasil, o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, mas especialistas afirmam que ainda temos um longo caminho a seguir

construction-worker-workers-2076090
Por: Rafael Laet
redacaoobservatorio@gmail.com

Uma data que homenageia a luta dos trabalhadores brasileiros por melhorias nas condições de saúde e segurança no trabalho. O objetivo é gerar uma reflexão sobre como os presentes processos criados no ambiente de trabalho podem determinar a questão da saúde dos trabalhadores e a incidência de acidentes.

Os dados providos pela Procuradoria-Geral do Trabalho mostram que o Brasil é o quarto lugar no ranking mundial de acidentes ocupacionais. Cerca de 1.324.752 casos registrados entre os anos de 2007 e 2017, mas a questão não é apenas quantidade de acidentes, e sim, seus decorrentes gastos.

Só em 2018 foram dedicados cerca de 680 bilhões de reais (10% do PIB brasileiro) a acidentes e doenças ocupacionais, o que evidencia a necessidade de uma mudança de paradigma na segurança da saúde.

O médico especialista em emergência e segurança química, Ângelo Raimundo de Souza fala ao Observatório da Saúde sobre a necessidade de se pensar, a longo prazo, questões relacionadas  à saúde dos trabalhadores.

“O sistema que nós temos em voga, em termos de segurança do trabalho, pensa no financeiro e no lucro a curto prazo, em detrimento do econômico e da proteção do capital humano. Pensando desse jeito é obvio que ocorrerão muitos acidentes que afetarão a saúde dos trabalhadores, é só uma questão de tempo”.

Segundo o médico do trabalho e conselheiro do Observatório da Saúde, Newton Richa a segurança precisa fazer parte da cultura das empresas modernas, para que o ambiente de trabalho seja o mais saudável possível.

“As estatísticas da Organização Internacional de Trabalho mostram que as doenças de trabalho são muito mais mortais do que os acidentes, mas como elas ocorrem com o efeito tardio acabam por ser ignoradas nas estatísticas brasileiras”.

O que os doutores querem demonstrar é que mesmo um lugar que parece livre de acidentes ainda pode ser perigoso a longo prazo. Um ambiente de trabalho que não leva estas questões em consideração deve ser rotulado insalubre, mesmo que não tenha efeitos diretos à saúde dos seus trabalhadores. Esta é a fala do Observatório da Saúde e de seus representes: focar na prevenção e na saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *