Notícias

Dia Nacional da Vacinação: taxas de imunização brasileira estão caindo, alerta OMS

shutterstock_509553490
Por Fernanda Machado (estagiária)*

 

A vacinação é a forma mais eficaz e, muitas vezes, a única de prevenir algumas doenças. Os efeitos dela vão muito além da proteção individual. Ao ser vacinado, o indivíduo está contribuindo para a diminuição de casos ou até mesmo a erradicação de uma determinada doença em sua comunidade. 

Infelizmente, as taxas de imunização no Brasil vêm caindo cada vez mais, segundo alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS).  O país segue a tendência mundial: medidas de prevenção à Covid-19 afetaram o sistema de vacinação em pelo menos 68 países, deixando cerca de 80 milhões de crianças menores de um ano em risco de contrair doenças que podem ser imunizadas com essas doses. Os dados são de pesquisa realizada com 82 países pela OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

De janeiro a abril de 2020, houve uma queda no número de crianças que completaram as três doses da tríplice bacteriana – contra difteria, tétano e coqueluche. Antes da pandemia do novo coronavírus, por exemplo, a taxa de alcance dessa vacina havia estabilizado em 85% mundialmente.

Além dessas, houve também uma redução significativa nas imunizações contra tuberculose (BCG) e poliomielite. O porcentual de crianças vacinadas em 2019 foi o menor em mais de 20 anos, segundo dados oficiais do PNI (Programa Nacional de Imunizações), tabulados pelo jornal Estadão no portal Datasus, do Ministério da Saúde.

Em meio a uma pandemia, o Brasil enfrenta um surto de sarampo, doença altamente contagiosa que pode ser prevenida pela vacina tríplice viral (que também protege contra caxumba e rubéola). De acordo com o Ministério da Saúde, entre 29 de dezembro e 25 de abril foram registrados 2.919 casos da doença, número 23 vezes maior que o verificado no mesmo período do ano passado. Os dados revelam um aumento de 2.235%. 

Especialistas apontam que, além da pandemia e dos movimentos antivacina, os principais motivos para a queda da cobertura vacinal no país são a baixa percepção de risco da população sobre doenças erradicadas e dificuldades no acesso ao imunizante nos postos de saúde.

No dia 17 de outubro, é comemorado em todo território nacional o Dia da Vacinação. A data foi criada pelo Ministério da Saúde com o objetivo de alertar e conscientizar a população a respeito da importância de manter o calendário vacinal em dia, visando o controle de doenças e a prevenção de epidemias. Graças à criação das vacinas, diversas doenças desapareceram da nossa história e muitas outras estão com o índice de contaminação bastante reduzido.

 

*Sob a supervisão de Juliana Temporal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *