Notícias

Dia Mundial de Conscientização sobre o Diabetes

shutterstock_1159662088-810×540
Por Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

422 milhões. Esse o número de pessoas que convivem com diabetes em todo o mundo, 13 milhões delas só no Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e com a Sociedade Brasileira de Diabetes. Temos, ainda, um agravante: existe um número alto de pessoas que convivem com a doença sem diagnóstico, pois, muitas vezes, os sintomas são pouco evidentes. O problema é que, sem o controle adequado, pode haver uma série de complicações.

Em dez anos, o número de brasileiros diagnosticados cresceu 61,8%, entre 2006 e 2016. Com grande impacto social e econômico, o diabetes é considerado uma doença epidêmica e estima-se que, até 2035, esse número aumente mais de 150%, segundo o Atlas do Diabetes. Os números são alarmantes e podem estar associados a fatores como maus hábitos alimentares, sedentarismo e obesidade, por exemplo, especialmente o tipo 2, forma mais prevalente da doença.

Entendendo o diabetes

Ao contrário do que muitos pensam, o diabetes não é causado pelo consumo excessivo de açúcar. Na verdade, sua causa é a produção insuficiente ou má absorção da insulina, hormônio responsável por regular os níveis de glicose presentes no sangue. Dessa forma, a glicemia tende a aumentar, podendo causar uma série de complicações cardiovasculares, arteriais, oculares, renais e nervosas.

Os sintomas mais frequentes são fome e sede excessivas, além de vontade de urinar várias vezes ao dia. Outros sintomas que também podem ser observados são: perda de peso, sensação de fraqueza, visão embaçada e feridas de difícil cicatrização.

Dia Mundial do Diabetes

A data é reconhecida desde 1991 e foi criada pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) junto à Organização Mundial de Saúde (OMS) com o objetivo de conscientizar acerca dos problemas relacionados a doença e, a partir disso, levantar informações úteis à prevenção e controle adequado. Em 2006, a Organização das Nações Unidas (ONU) também se tornou parceira, através da resolução nº 61/225, que considera o diabetes uma questão de saúde pública e convoca os países a abordarem este dia como um alerta, além de orientar acerca da definição de políticas e suporte adequados para quem convive com a doença.

O mais importante é mantê-la sob controle. O tratamento varia de acordo com a forma em que ela se apresenta, tipo 1 ou 2, e é essencial que quem convive com diabetes realize acompanhamento junto com uma equipe multidisciplinar, formada, entre outros profissionais, por endocrinologista, angiologista, oftalmologista, cardiologista e nutricionista. Se você convive com o problema, não hesite em buscar ajuda o quanto antes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *