Isis Breves

Saúde Coletiva

Por Isis Breves

Datas Importantes do Calendario da Saúde: Dia Mundial de Combate as Hepatites Virais e dia Nacional de Combate ao Colesterol

Tivemos duas importantes datas do Calendário da Saúde do Ministério da Saúde (MS) para conscientizar a população e ser tema de divulgação dos veículos de comunicação durante esse final de julho e início de agosto.

Dia 28 de julho é o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais, doença que com o advento do HIV/Aids teve um aumento de sua incidência e prevalência em todo mundo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se 400 milhões de pessoas infectadas cronicamente pelo vírus da Hepatite B e C mundialmente. Além de 1,4 milhão de pessoas infectadas por ano pelo vírus da Hepatite A.

No Brasil, o número de mortes por hepatite C foi de 46 mil no período de 2000 a 2015, de acordo com o Boletim Epidemiológico das Hepatites Virais de 2017, publicado pelo MS. Acredita-se que 57% dos casos de cirrose hepática e 78% dos casos de câncer no fígado estão diretamente relacionados ao vírus de hepatite B e C.

A data foi criada pelo OMS, pois as Hepatites Virais, durante muito tempo, a doença foi negligenciada, e a partir de iniciativa e propostas brasileiras, durante a 63ª Assembleia Mundial de Saúde (maio de 2000), a OMS reconheceu as Hepatites Virais como um tópico de grande relevância para a saúde pública mundial e, por isso institui-se a data 28 de julho como o Dia Mundial de Luta contra As Hepatites Virais.

O MS desde então, vem cumprindo metas e ações integradas de prevenção e controle nos níveis de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) para o enfrentamento das hepatites virais no país, através do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais.

Enfrentamento das Hepatites Virais pelo SUS

O enfrentamento das epidemias de hepatites virais, sobretudo a epidemia da hepatite C, exige uma política bem estruturada de saúde pública. O Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais 2017 do MS, informa que entre 2015 a 2017, cerca de 57 mil tratamentos foram disponibilizados em todo país, gratuitamente, levando a taxa de cura de 95% entre os casos tratados. A taxa de cura aumentou de 50% de 2002 a 2014, para 95% a partir de 2015, pois o SUS aderiu a um tratamento mais potente para a doença.

No entanto, há muitos desafios a serem enfrentados para o efetivo controle dessa epidemia. A elaboração do próprio boletim epidemiológico pelo MS tem como principal objetivo aprimorar as ações de atenção, prevenção e vigilância das hepatites virais em nosso país. Tem também a missão de fornecer subsídios para diferentes linhas de pesquisas, clínicas ou epidemiológicas e, dessa forma, contribuir para o aperfeiçoamento das ações do DIAHV em relação ao enfrentamento das hepatites virais no âmbito do SUS. O MS disponibiliza entre os documentos, orientações específicas relativas ao diagnóstico, manejo e tratamento das hepatites virais.

Saiba mais em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/boletim-epidemiologico-de-hepatites-virais-2017

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=4672:28-de-julho-dia-mundial-das-hepatites-virais&Itemid=812

Para próxima semana, falarei sobre a data do Dia Nacional de Combate ao Colesterol. Não percam!

Um comentário em "Datas Importantes do Calendario da Saúde: Dia Mundial de Combate as Hepatites Virais e dia Nacional de Combate ao Colesterol"

  1. Marcio Meirelles disse:

    Vale destacar: a taxa de cura de hepatites virais passou de 50% para 95% graças a medidas adotadas pelo SUS. `´E importante fazer chegar ao público exemplos de sucesso como este. Parabéns à coluna “Saúde Coletiva”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *