Notícias

Conheça as principais doenças da primavera

42fbc3fbfe9784adc137ea2dc2f3ec79
Por Fernanda Machado (estagiária)*

O mês de setembro marca o início da primavera. Nesta época do ano, o pólen se desprende das flores e fica pelo ar, facilitando que as pessoas entrem em contato com ele, o que pode causar irritações e alergias. Além disso, o ressecamento do ar, as mudanças de temperatura e o aumento ou a queda da umidade, também facilitam o aparecimento de manifestações alérgicas.

A principal delas é a rinite, uma inflamação da cavidade nasal que afeta o sistema imunológico. Devido à propagação do pólen das flores, as mucosas do nariz ficam mais sensíveis, o que gera a ocorrência de espirros, coriza, escorrimento ou obstrução nasal.

A melhor forma de prevenir a rinite é manter os ambientes da casa sempre limpos e arejados, evitando carpetes, tapetes e cortinas. Cuidar da higiene das mãos, principalmente antes de tocar o rosto, também ajuda.

Durante a primavera, também é comum a acentuação da asma, pela maior exposição a alérgenos – que aumentam a inflamação dos brônquios – e em razão da baixa umidade do ar. No caso da asma, a principal prevenção é seguir à risca o tratamento indicado pelo médico. Entre as atitudes caseiras está o uso de inaladores e nebulizadores, equipamentos que auxiliam na melhora da respiração.

Existe ainda uma doença bacteriana chamada escarlatina, que provoca o aumento das papilas gustativas da língua, manchas vermelhas pelo corpo e febre. Como ela é transmitida por meio do contato de gotículas de saliva, a recomendação é evitar aglomerações e não compartilhar talheres ou copos.

A estação das flores também propicia o aparecimento de conjuntivite alérgica, que pode surgir por diversos motivos, sobretudo, devido à presença de poeira, ácaros e pólen. Frequentemente associada à rinite, a conjuntivite alérgica não é transmissível.

Além das doenças citadas acima, casos de catapora, sarampo, caxumba e rubéola nessa época costumam ser mais comuns. Embora sejam doenças altamente contagiosas, a prevenção é muito simples: vacinação.

Outro problema é o aumento das chuvas na estação, que pode causar enchentes e propagar doenças como a leptospirose. A principal medida a se tomar é evitar andar com os pés descalços ou entrar em contato com a água contaminada.

*Sob a supervisão de Juliana Temporal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *