Sem categoria

Como você se infecta?

shutterstock_1695585322-scaled
*Dr. Angelo de Souza, membro do Observatório da Saúde, Medicina Ocupacional e Inspetor de Armas Biológicas pela UNSCOM\ONU 1979

 

Seja com a Covid-19 ou com qualquer outra doença infecciosa, obter informações sobre como nos infectamos faz parte do método de saber como devemos nos prevenir. Como você se infecta?

Pelo ar, pela boca e pela pele! Esses são os três modos principais. As mucosas do olho são o quarto modo e, por isso, é aconselhável não coçar os olhos sem estar com as mãos mais limpas possíveis. O fato de termos água encanada ou filtrada impede a maior parte das doenças. A comida já é esterilizada pelo fogo desde os tempos da pré-história. Na pele, o banho nos deu uma vantagem em relação aos nossos ancestrais da Idade Média.

No ar, temos a maior face exposta do nosso corpo que é o pulmão. Se pegarmos uma folha e dobrarmos cinco vezes, o espaço dela fica 30 vezes menor. Se fizermos isso 23 vezes, teremos uma área pulmonar de aproximadamente 130 metros quadrados.

Normalmente num incêndio, se morre por inalação de fumaça antes que as chamas possam chegar ao indivíduo. Os germes ou vírus que têm transmissão pelo ar, também se propagam com mais facilidade num mundo altamente integrado e sem as barreiras eficazes do nosso sistema de saúde.

No Oriente, esses aspectos são minimizados pelo costume do uso de máscaras ao estar resfriado ou gripado. Isso protege os demais de você, e até você mesmo quando o outro está gripado.

Mas começamos a ver o óbvio: que isso não é o suficiente. Nossa sociedade só se importa com o financeiro. O dinheiro gera mais dinheiro, mas não gera mais felicidade e, por isso, temos tantas pessoas bem-sucedidas tomando calmantes ou antidepressivos.

Quando se respira, produz-se 20 partículas virais por minuto. Quando se fala, são 200 partículas virais por minuto. Já quando se tosse ou espirra são 200.000.000 partículas virais instantaneamente! Para se contaminar com o coronavírus, são necessárias aproximadamente 1.000 partículas virais, 20.000 vezes menos do que as que são produzidas. Logo, USE MÁSCARA! Você não vai se contaminar com seu espirro, mas com a tosse ou o espirro do outro. Em espaços fechados, as partículas ficam no ar por horas. Nos espaços abertos, minutos no máximo. Esse é o motivo pelo qual devemos ficar pouco tempo nas lojas ou prédios comerciais.

Além da tosse, espirro ou a respiração, é a mão que mais dissemina a propagação do material contaminado. LAVE AS MÃOS! Lave tudo que puder ser lavado assim que tiver a oportunidade. Desinfete com álcool 70% o que não puder ser lavado. Utilize álcool líquido ou gel.

Nos espaços externos do nosso mundo somos os reis. Nenhum animal pode nos desafiar! Já nos espaços internos do nosso corpo, ganhamos a maior parte das batalhas contra bactérias, parasitas, fungos e vírus, quando desenvolvemos vacinas. Mas quando temos vacinas. Até lá, a guerra não está do nosso lado. Quando não temos um tratamento eficaz para uma doença nova que está se disseminando, a diminuição da propagação é o meio mais efetivo de controle. Por isso, nessa epidemia SEMPRE QUE PUDER, FIQUE EM CASA!

Máscaras ainda são desconfortáveis. Somente alguns profissionais estão acostumados a utiliza-las. Estes são os médicos, trabalhadores de laboratórios com material contaminado, astronautas e outros. Eles as utilizam sempre que possível e pelo menor tempo possível!

Os indígenas acham nossas roupas desconfortáveis e nós mesmos quando em casa com frequência colocamos outras mais simples e agradáveis. Nós nos habituamos com as roupas adequadas a nossa realidade funcional, mas nem sempre a nossa real necessidade de proteção. Temos que desenvolver vestimentas adequadas ao nosso mundo altamente integrado, assim como procedimentos e transportes mais racionais.

O que seria isso? Precisamos mesmo só conversar pessoalmente nos nossos trabalhos? Precisamos viajar sempre ou podemos resolver pela internet? Nossos meios de transporte são os mais adequados e saudáveis, ou apenas os mais economicamente viáveis?

O ar dentro de um avião ou de um sistema de ar condicionado não é o mais puro e melhor tratado. Ele é apenas o mais barato e o mais agradável momentaneamente. Num navio, num trem ou num ônibus, será que levamos as pessoas de maneira confortável e saudável? Claro que não! Apenas nos amontoamos como gado.

Nesse novo século XXI, devemos ter novos paradigmas, mas produtos químicos sob controle e felicidade individual para todos não é um pensamento universal. Temos ainda um número enorme de pessoas que poderiam ser consumidoras e gerar muito mais riquezas e felicidade. O centro da humanidade e da nossa sociedade deveria ser a saúde, e a saúde não é coisa de médico apenas. Saúde é estar salvo.

“Salvu” em latim, livre de um perigo, ter sua vida salva, sua honra, sem doenças ou sofrimento, livre de acidentes e até em informática, gravado na memória, livre de ser perdido.

Essa é a origem da palavra e o objetivo final de todos nós. Estar “Salvu” em latim, estar com saúde em português. Saúde física, mental e social. Neste futuro, a felicidade é que será contagiante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *