Isis Breves

Saúde Coletiva

Por Isis Breves

Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe começou!

vacinação gripe

O Ministério da Saúde (MS) lançou nesta quarta-feira dia 10 de abril a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A meta é atingir 58,6 milhões de pessoas entre os dias 10 de abril e 31 de maio em todo país. A estratégica para atender os grupos mais vulneráveis às complicações causadas pela influenza, a campanha será composta da seguinte forma: até o dia 18 de abril serão priorizadas as crianças de até 05 anos e gestantes;

A partir do dia 22 de abril, a vacinação contra influenza se estenderá também aos demais públicos-alvo da campanha, que são: trabalhadores de saúde; povos indígenas; puérperas (mulheres até 45 após o parto); idosos (a partir dos 60 anos); professores, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa, e funcionários do sistema prisional, além das gestantes e crianças de seis mese a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias). O dia D de mobilização, em que postos de todo o Brasil estarão abertos, será no dia 4 de maio.

Em entrevista coletiva de lançamento da vacinação, o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta declarou que para atingir a meta da cobertura vacinal, o MS enviará aos estados 63,7 milhões de doses da vacina. Durante a campanha, estarão funcionando no país 41,8 mil postos de vacinação, com o envolvimento de 196,5 mil pessoas e a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

Um dado importante é que em 2018, o grupo de gestantes e crianças ficou abaixo da meta, com 80,8% e 77,8% respectivamente. A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos prioritários. A escolha dos grupos que receberão a vacina segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa definição também é baseada em estudos epidemiológicos e no comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. Por isso, são priorizadas as populações com maior chance de complicações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave.

A vacina contra é gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações e óbitos. Para se ter uma ideia, até março deste ano foram registrados 255 casos de influenza no Brasil, com 55 mortes. Até o momento, o subtipo predominante é influenza H1N1, com 162 casos e 41 mortes. O estado do Amazonas é o que O tratamento contra a gripe H1N1 é através do uso do antiviral fosfato de oseltamivir é indicado para os casos de síndrome respiratória aguda grave e casos de síndrome gripal, de acordo com o Protocolo de Tratamento de Influenza 2017, do Ministério da Saúde. O tratamento deve ser realizado, preferencialmente, nas primeiras 48h após o início dos sintomas.

Todos os estados estão abastecidos com o medicamento e devem disponibilizá-lo de forma estratégica em suas unidades de saúde. Para o atendimento do ano de 2019, o Ministério da Saúde já enviou aproximadamente 9,5 milhões de unidades do oseltamivir aos estados.    Mas, ainda assim, a prevenção é o melhor remédio!

Vacine-se!

Veja o vídeo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe do MS:

https://youtu.be/EZYO07zjmEo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *