Notícias

Blogueiros da saúde, já ouviu falar?

shutterstock_394104886_1490880996

Muitos começaram como qualquer outro blogueiro, com um assunto que gostariam de tratar, que lhes interessava. Os temas podem variar entre musculação, passando por moda, maquiagem, cabelo, e muitos outros. Já os blogueiros da área da saúde focam em temas específicos ligados ao bem-estar do corpo e da mente, e a medicina de modo geral.

A maioria são pacientes que lidam com alguma condição, ou têm alguém passando por uma doença na família, como um filho, por exemplo. Seu objetivo é principalmente compartilhar suas experiências, para que outras pessoas que estejam passando por aquela situação se sintam menos solitárias com aquela condição.

Os blogueiros da saúde passam a contar do seu dia a dia, explicar termos médicos ou rotinas, mostrar o que ocorre dentro dos consultórios do ponto de vista do paciente e focam na informação.

Grande parte das pessoas hoje buscam opiniões e informações na internet, logo após recebermos algum diagnóstico, o que mostra como são atraídas por histórias e experiências de quem está vivenciando a aquela mesma situação. Através desses blogs ou canais do YouTube, é possível mostrar como é a convivência diária com doenças ou condições de saúde, trazendo dicas e respostas que só se tem quem já passou por aquilo também.

É importante destacar que as histórias e dicas nos blogs não substituem o acompanhamento médico. Elas estão ali para prover o conforto e motivar as pessoas durante algum tratamento. A sensação é a de pertencer a um grupo com motivações e dificuldades similares, um grupo de apoio, pois mais e mais pessoas fãs dos blogs ou dos blogueiros, que passam pela mesma situação, se unem.

Enquanto a medicina trata do aspecto científico, blogs como o “Eu e Bete”, do jovem Pablo Silva, diabético tipo 1 que fala sobre a sua rotina com a doença, ou Juliana Lessa, criadora do blog ‘Insulina Portátil’, tratam do aspecto emocional da saúde. Existem blogueiros que falam de sobre a rotina com filhos autistas, ou com Síndrome de Down, outros que perderam a visão ou audição. Servem para colocar um rosto e humanizar essas condições, trazendo visibilidade e promovendo a empatia.

Sentir-se que faz parte de algo e que não está sozinho nas dificuldades e felicidades rotineiras é o que motiva as pessoas a seguirem esses blogs. Para os blogueiros, é uma forma de desabafar e de ajudar ao próximo, compartilhando suas experiências. Além de servir de exemplo positivo para reforçar a necessidade de seguir os tratamentos, sendo um lembrete para cuidar da sua saúde, é uma nova tendência que segue a linha natural, quando mais e mais pessoas sentem-se inclinadas a compartilhar de suas vidas e falar sobre seus interesses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *