Notícias

Asma: saiba como controlar e melhorar a respiração

asma
Por: Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

Além da chegada do inverno, a data de 21 de junho é marcada pelo Dia Nacional do Controle da Asma – doença inflamatória crônica genética das vias aéreas-. Nessa estação do ano, os sintomas dessa patologia se agravam devido à baixa temperatura e maior permanência da população em ambientes fechados. Preocupado com as estatísticas apresentadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostrando que cerca de 150 milhões da população mundial sofrem com a doença, o Observatório da Saúde aproveita a data para esclarecer melhor sobre os cuidados e tratamentos que devem ser feitos para evitar sérios problemas respiratórios.

No Brasil, segundo a OMS, a asma é a terceira maior causa de hospitalização no Sistema Único de Saúde (SUS). Além do fator climático, existem outros agentes que sensibilizam as vias aéreas, como: ácaros, pólen, pelos de animais, poluição, hábito de fumar, entre outros. De acordo com o médico Jorge Pio, Fundador do projeto asma e especialista pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), o desenvolvimento da asma está associado a uma causa genética, onde algumas pessoas já apresentam uma predisposição a desenvolver a patologia. Ao entrarem em contato com esses fatores, acabam desencadeando ou agravando ainda mais a doença.

“A Asma é geralmente uma doença crônica genética. A pessoa nasce com uma tendência a desenvolvê-la, ou seja, ela não é transmitida geneticamente, mas  sim, produzida geneticamente a possibilidade alérgica, que pode manifestar-se nos brônquios ”, Relata Jorge Pio.

O Brasil ocupa a 8ª posição mundial em prevalência de asma, variando de 10 a 20%, dependendo da região e da faixa etária considerada –sendo o maior índice da doença entre crianças e idosos-. Para o médico, a maior incidência da asma é por ácaro, também chamados microscópicos, eles reproduzem as carrapatas –proteínas-, que ao se decompor acabam passando a depositar bactérias nos travesseiros, colchões, estofados e agasalhos guardados. Quando chega o inverno, a época do frio, a incidência desses ácaros aumenta. Pois, a baixa de temperatura e o aumento da umidade, causa uma maior proliferação dos ácaros.

O estreitamento das vias aéreas provocadas pela asma, prejudica o fluxo de ar que entra e sai dos pulmões e desencadeia uma série de problemas à saúde, como: falta de ar, chiado no peito, tosses constantes e catarros, ronco e diminuição da capacidade física. Ela pode apresentar-se de diversas maneiras, entretanto, a mais comuns são: a do tipo lábil, na qual o paciente apresenta crises de falta de ar e, entre as crises, permanece sem sintomas respiratórios; a asma grave, com sinais diários e crises frequentes e a asma de exercício, que ocorre após grandes esforços físicos.

Para a prevenção e o alívio nas crises de asma, é necessário tomar algumas medidas, dentre elas: forrar os travesseiros e colchões; não usar agasalho de lã; cobrir a cama com uma coberta com capa especial de material emborrachado –evitando a passagem do ácaro-; cuidar da higiene dos ambientes, para evitar ácaros e pó; evitar contato com substâncias químicas, como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza; procurar manter-se longe de objetos de pelúcia e outros que facilitem o acúmulo de poeira, bem como cães e gatos; deixar a casa aberta durante o dia para que entre sol; consultar um médico sempre que perceber alguma alteração no quadro clínico; não fumar e não ficar próximo a pessoas que estão fumando. Além disso, especialistas recomendam fazer o teste alérgico e a imunoterapia – vacina que protege contra 4 Ácaros-.

Existem outras doenças com os sintomas semelhantes aos da asma, portanto, o ideal é realizar um exame diferencial, como o teste respiratório e imunológico, para saber o diagnóstico certo.

Tratamento Inalatório

Popularmente conhecido como “bombinha”, o tratamento inalatório é considerado o mais importante para quem sofre com problemas respiratórios. É um remédio broncodilatador, que fica dentro de uma cápsula que serve para a pessoa respirar melhor.

“Infelizmente existem aquelas pessoas que preferem se automedicar, tornando aquilo que era um tratamento maravilhoso inalatória em um conceito ruim, chamado de bombinha. Mas na verdade, esse tipo de tratamento age precocemente, e deve ser inalado de 6 em 6h ou de 12 em 12h. O que faz mal não é o uso da medicação, e sim o abuso dela”, afirma Jorge Pio.

Projeto Asma

O projeto Asma, fundado pelo médico Jorge Pio, fica localizado na rua Motorista Luis Abreu –nº521-, no bairro Anchieta do Rio de Janeiro. A clínica oferece gratuitamente tratamentos a custo básico a quase zero.

Fontes:

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=581:doencas-respiratorias-cronicas&Itemid=463

http://www.asbairj.org.br/artigos-para-leigos-detalhe-2.asp

http://www.asbairj.org.br/artigos-para-leigos-detalhe-3.asp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *