Notícias

Alice Ball, pioneira no tratamento da hanseníase

aliceball

Hoje é celebrada uma data muito especial: o dia Internacional da mulher. Uma homenagem às mulheres de todo o mundo. Aproveitando a ocasião, o Observatório da Saúde parabeniza as guerreiras que lutaram para melhorias na área da saúde. Algumas mulheres revolucionaram e marcaram a história da Medicina, e dentre os importantes nomes que compõem essa lista, destacam-se: a cientista Françoise Barré-Sinoussi e a química Alice Ball. Para conhecer mais sobre suas obras e feitos, leia as matérias a seguir.

Extrato desenvolvido pela química permitiu aos doentes, antes submetidos ao isolamento, convívio social

Por Isabel Rubio/ Isabel Valdés
El País – 02/03/2018

Alice Ball foi uma química norte-americana que desenvolveu o único tratamento efetivo contra a hanseníase até a aparição dos antibióticos, em 1940. Esta cientista começou sua formação na Universidade de Washington e depois se transferiu para o Havaí para fazer a pós-graduação. Ali estabeleceu dois marcos: tornou-se a primeira pessoa afro-americana e a primeira mulher a se formar naquela universidade.

No começo do século XX, a doença –então conhecida como lepra –se espalhava de forma desenfreada, causando um problema de saúde pública para o qual a única solução existente era o isolamento. A polícia prendia os doentes e os encerrava no leprosário de Kalaupapa, na ilha havaiana de Molokai; lá os doentes tomavam óleo de chaulmoogra, que causava fortes dores abdominais. Com 23 anos, Ball, horrorizada por esse panorama, desenvolveu um extrato de óleo injetável que era eficaz contra a doença, conhecido como método de Ball: os doentes já não precisavam mais ser isolados e podiam ver suas famílias.

Ball morreu muito jovem, aos 24 anos. A causa da morte continua sendo desconhecida, e só 90 anos depois a universidade onde fez suas descobertas reconheceu seu trabalho. Hoje em dia, há uma data dedicada a homenageá-la, o 29 de fevereiro, e ela batiza a Medalha da Distinção da instituição.

Alice Ball é a quinta cientista homenageada na série ‘Mulheres na Ciência’ que será publicada pelo EL PAÍS até o dia 8 de março, dia Dia Internacional da Mulher. Já foram feitos os perfis de Ada Lovelace, primeira programadora da história; Rosalind Franklin, responsável pela captura da foto que demonstrou que o DNA era uma dupla hélice; Grace Hopper, a mulher que tornou a linguagem do computador mais humana e Wangari Maathai, a primeira mulher africana a receber o Nobel da Paz.

Para acessar a matéria especial da cientista Françoise Barré-Sinoussi, acesse o link: http://observatoriodasauderj.com.br/francoise-barre-sinoussi-a-mulher-que-descobriu-o-virus-da-aids/

2 comentários em "Alice Ball, pioneira no tratamento da hanseníase"

  1. njawart disse:

    Tenho certeza disso. Obrigado Generais.paperhelp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *