Notícias

A SGORJ na prevenção à saúde da mulher e do bebê

Associação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia do Estado do Rio de Janeiro está empenhada para que profissionais e pacientes disponham de uma estrutura de saúde adequada

Por Equipe da Redação
redacaoobservatorio@gmail.com

A saúde da mulher requer cuidados especiais em inúmeros aspectos. Especialmente na gravidez, onde o que está em jogo não é só a vida da mãe, mas também a do bebê. A garantia desse cuidado passa pelos profissionais da ginecologia e da obstetrícia. Também é fundamental que se tenha uma organização responsável por assegurar que especialistas e pacientes desfrutem de uma estrutura adequada. No Rio de Janeiro, a instituição encarregada dessa função é a Associação de Ginecologia e Obstetrícia do estado do Rio de Janeiro (SGORJ), que possui mais de mil especialistas associados.

Filiada a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), a SGORJ tem como principal missão promover conhecimento, defesa profissional, integração social entre médicos com interesse em Ginecologia e Obstetrícia, em benefício da saúde da mulher e de sua família.

Um tema bastante debatido pela SGORJ é o combate sífilis congênita, doença transmitida da mãe para o bebê durante gestação. De acordo com o Ministério da Saúde, entre os anos de 2006 e 2017, o número de óbitos infantis e fetais, em decorrência desse problema, triplicou.

De acordo com o 1° vice-presidente da SGORJ, Dr. Renato Augusto Moreira de Sá, é preciso intensificar, no estado do Rio, as ações de conscientização não só relacionadas à sífilis, mas às doenças sexualmente transmissíveis, como um todo.

Ainda de acordo com o médico, a Associação está atenta e alinhada às campanhas de prevenção à saúde da mulher, especialmente no que envolve o Ministério da Saúde.

Confira no vídeo acima a entrevista completa com o vice-presidente da SGORJ, e saiba mais sobre prevenção à saúde da mulher.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *