Coluna Cultura de Saúde

A Ameaça dos Produtos Químicos à Saúde e ao Ambiente

Coluna Cultura de Saúde
Dr. Newton Miguel Moraes Richa - Médico do Trabalho

A Ameaça dos Produtos Químicos à Saúde e ao Ambiente

Nos últimos anos os produtos químicos passaram a ser usados em praticamente todas as atividades humanas. Isto levou a crescente exposição a produtos químicos presentes no ar, na água, no solo e nos alimentos que, atualmente, constitui séria ameaça à saúde humana, ao ambiente e à própria vida no planeta. Um alerta surgiu de um estudo publicado pela Agência Europeia para Segurança e Saúde no Trabalho, em 2009, abrangendo 27 países da União Europeia, que mostrou que, a cada ano, morrem cerca de 167 mil trabalhadores em consequência do trabalho.

Desse total, a mortalidade por acidentes do trabalho correspondeu a 7.500 casos, enquanto que a mortalidade por doenças do trabalho a 159.500 casos. No período estudado, as doenças do trabalho mataram 21 vezes mais trabalhadores europeus dos que os acidentes do trabalho. O estudo destaca, ainda, que 46,39% do total de doenças mortais (74.000) resultaram da exposição ocupacional a produtos químicos, sendo a maioria constituída pelos diversos tipos de câncer.

Outro alerta surgiu em março de 2015, quando o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), com base em dados referentes a 2012, apontou a poluição química como a principal causa de morte no planeta. A mortalidade resultante da poluição química atingiu cerca de 8.9 milhões de pessoas, sendo que 94% dessas mortes ocorreram em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, como o Brasil.

Tais fatos mostram que grande número de casos de morte, invalidez permanente, incapacidade temporária e doenças ainda em fase inicial, que afetam a população brasileira, resultam da exposição a produtos químicos, nas diversas atividades e nos diferentes ambientes de permanência das pessoas. Nesse contexto, assume grande relevância a Segurança Química, que trata da prevenção dos efeitos adversos para o ser humano e o ambiente, em todo o ciclo de vida dos produtos químicos, abrangendo produção, armazenagem, transporte, manuseio, uso e descarte de resíduos.

A progressiva mobilização internacional sobre o assunto resultou na criação da Abordagem Estratégica para a Gestão Internacional de Produtos Químicos (Strategic Approach to International Chemicals Management – SAICM), em 2006. Este acordo internacional visa aprimorar a gestão de produtos químicos, em todos os países, para cumprir a meta de produção e utilização com o mínimo de impactos negativos sobre a saúde humana e o ambiente até 2020.

O cumprimento desta meta pelo Brasil demandará esforços sinérgicos dos órgãos governamentais, universidades, empresas, organizações não governamentais e outros segmentos da sociedade organizada, abrangendo a divulgação de informações de instituições de referência, a educação e o treinamento em Segurança Química em todos os níveis educacionais.

Saúde: melhor compreender para melhor cuidar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *